Economizar o que? O dinheiro público deve ser gasto com a população

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A Reforma Administrativa, Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32/2020, além de não trazer economia, adota um discurso panfletário para enganar a população. 

A grande verdade por trás do argumento de que o governo precisa economizar é que o investimento insuficiente nos serviços públicos faz com que os cidadãos não confiem nas instituições brasileiras.

O governo está ludibriando as pessoas dizendo que a Reforma Administrativa pode gerar economia de R$ 128 bilhões a estados e União. É um verdadeiro roubo de dinheiro de todos brasileiros. Afinal, o orçamento público é da população. E o dinheiro desse assalto aos cofres públicos travestidos de economia irá para o bolso de quem?

Pense bem. Todo o dinheiro que pagamos de impostos devem ser revertidos de volta à sociedade por meio de serviços públicos de qualidade. Se não houver investimentos nas políticas e órgãos públicos essa conta não fecha. 

A resposta de para onde irá o dinheiro da população que será “supostamente economizado” com a Reforma Administrativa é simples: vamos engordar ainda mais as grandes fortunas de banqueiros, empresários e corruptos enquanto a desigualdade em todo país irá gritar ainda mais, atingindo dados catastróficos.

Medidas no bojo da Reforma, como a fragilização da estabilidade do servidor público e a precarização das relações de trabalho, tornarão o sistema ainda mais falho. A abertura de possibilidades de aparelhamento vai aumentar os privilégios e promover ineficiência aos órgãos públicos.

A campanha #VaiPiorar se une à sociedade, movimentos sociais e ao funcionalismo de todo país na luta pela preservação do serviço público de qualidade e contra essa nefasta reforma. 

Conclamamos todos e todas para essa luta que é de toda sociedade e só será vencida com muita mobilização, muita força e luta. Para tanto, damos voz a todos e a todas por meio de uma plataforma de envio de e-mails aos parlamentares do Congresso Nacional na intenção de pressioná-los a votarem contra a Reforma Administrativa na Câmara dos Deputados. O sistema pode ser acessado pelo link.

Para continuar a intensa mobilização, baixe aqui os materiais de apoio à campanha. 

Notícias